EBD Casaia_ Dia 21: Algumas sugestões sobre o confronto no casamento

DISCIPULADO - EBD_Casais

Algumas sugestões sobre o confronto no casamento

 

Nas páginas seguintes estamos fornecendo vários conselhos úteis de como tirar proveito do confronto de forma sabia e saudável. David Augsburger, incentivou centenas de casais em todo mundo a praticá-los. Os resultados foram fantásticos. Leia, medite, permita-se confrontar e tenha coragem de experimentá-los em seu casamento.

1.            Durante o confronto, focalize as suas reações não no personagem, mas na ação. Faça comentários não em relação a pessoa, mas ao comportamento.

Por exemplo:

 

Em vez de dizer:                                         Diga:

“Você é malvado e sujo”                        “O que você fez foi mal e me fez                                        

                                                                             sentir suja”                                                                 

      “Você é um mentiroso”                          “Aquilo que você disse foi uma

                                                                            mentira”

     “Você é um burro”                                   “Suas notas não estão muito          

                                                                           boas”

 

Criticar seu cônjuge que está se comportando de uma maneira indesejável estimula os sentimentos de rejeição. Criticar o comportamento afirma a liberdade de mudar e encoraja a pessoa a se desligar do mau comportamento em questão.

2.Durante o confronto, localize as suas reações não em suas conclusões, mas em suas observações. Evite comentar aquilo que você acha, imagina ou deduz, mas o que realmente você viu ou ouviu. Exemplo negativo: “Pra variar, você está atrasado outra vez. Imagino que estava aconselhando e consolando a sua secretária.”    

EBD  EBD

3.Durante o confronto, localize as suas reações não em julgamentos, mas em descrições. Não comente como você classificará o comportamento do outro, como sendo mal, errado, mas dê uma descrição clara e correta numa linguagem que seja a mais neutra possível. Por exemplo: Em vez de dizer: “Você ofendeu de maneira desleal o nosso filho, diga: - Nosso filho ficou ofendido e triste pela maneira com que você se dirigiu a ele.

4.Durante o conflito, focalize as suas reações não em qualidade, mas em quantidade. Não faça comentários sobre o caráter do seu cônjuge. Faça comentários sobra a quantidade e o grau de sentimento. Por exemplo: Em vez de dizer: -Você é uma tagarela, diga: - Você se expressou com muitas palavras.

5.Durante o confronto, focalize as suas reações não em conselhos e respostas, mas em ideias, informações e opções. Evite dizer: - “Sabe o que você tem que fazer? –Eu acho que você tem que você tem que fazer isto e aquilo. Ao invés disso diga: - Você já pensou na possibilidade de fazer isso ou aquilo? ou –Que tal você tentar desse jeito?

6. Durante o conforto, focalize as suas reações não no potencial existente dentro de você, como a pessoa que tem todas as respostas do mundo. Focalize, ao invés disso, no potencial que será útil à outra pessoa. Deixe que as pessoas tire as suas próprias conclusões. Permita que ela chegue sozinha à decisão que precisa tomar.

Por exemplo: - Deixa que eu vou falar com a fulana. – Vou lhe dizer umas boas. –Eu sei como tratar de gente como ela.

Ofereça suas observações, comentários e prováveis opções. Evite dizer: “Vai ficar aí parado? – Vá até lá e peças desculpas. – Vá até lá e diga que você optou por mim. – Mexa-se!”

Fazendo isso você está sobrecarregando os canais abertos e está impingindo uma decisão sobre o outro. Desse jeito, você acaba bloqueando e frustrando a solução.

 

7.Durante o confronto, focalize as suas reações não na melhor hora para você, mas na melhor hora e situação favorável ao outro.

Algumas pessoas são hábeis em desenvolver sistemas confrontação repressores. Elas estão muito mais ligadas às intenções de fazer o outro passar por vexame, ridículo ou vergonha do que a intenção de restaurar ou solucionar conflito do modo saudável. Por exemplo: Ir ao local de trabalho, no horário de expediente, para dizer em voz alta e na frente dos outros, os seus gritos de dor e decepção ou então na frente de amigos, de familiares ou mesmo na frente dos filhos.

Alguns, mais infelizes, usam do horário das refeições para tentar resolver os seus conflitos. Não seja precipitado. Procure seu cônjuge e diga: -Gostaria muito de resolver este problema que está acontecendo conosco. Qual seria a melhor hora para fazer isto?

 

8.Durante o confronto, focalize as suas reações não no “Por quê”, mas no “o quê” e “como”.

O “por quê” critica valores, motivos e intenções. Em vez de dizer: -por que é que você fez isso comigo? , diga: O que é que aconteceu para que você chegasse a fazer isto? Ou então: - Como isto foi acontecer com você?

 

Diretrizes para um Bom Conforto

 

1.Vá para o conflito desarmado. Um dos maiores inimigos da solução de conflitos é o bloqueio que se levanta antes mesmo do início das negociações. Muitos de nós partimos para o conflito armados com nossas pedras e isso nos impede de ouvir o outro, suas razões, motivos ou justificativas.

2.Confrinte com amor. É preciso se disciplinar para só partir para o confronto com os óculos de amor. É preciso aprender a importa-se com o seu cônjuge.

3.Confronte para restaurar. Evite o jogo sujo. Evite causar humilhação. Cuidado para não afogar seu cônjuge na sua culpa. Evite retaliações, represálias, vingança desforra. Confrontar é permitir discordar. Discordar não é atacar.

4.Confronte com discernimento. Saiba separar o que é fato (observação) do que é sentimento. Nunca relate uma interpretação como se fosse um fato.

 

Existem várias maneiras de uma pessoa reagir ao conflito:

1.            Atitude pessimista: “Nós simplesmente não nos entendemos, somos incompatíveis, nunca vamos nos entender. Portanto, a melhor coisa a fazer é evitar o conflito. Você segue o seu caminho e eu o meu. Assim estaremos protegidos e seguros contra os desgastes do conflito.”

2.Achar que o conflito é esmagador: “Se o conflito surgir, ele acabará com o nosso relacionamento. Serei rejeitado e passarei apuros. Diante disso, eu vou adotar o papel de bom camarada. Vou ceder facilmente para manter a nossa amizade”.

3.Areditar que o conflito é uma sina. É inevitável: “Foi Deus que me colocou no seu caminho. Eu serei a sua consciência. Defenderei sempre a minha verdade diante de Deus e dos homens. Por esta razão, eu terei de ser perfeccionista, juiz e fiscal de sua vida.”

4.O conflito é nosso: “Temos que resolvê-lo juntos. Vou andar meio caminho. Espero que você ande a sua metade. Vamos cooperar, vamos ceder e chegar a um ponto comum. Se for assim, então, o meu papel será de um mediador. Cada um cede metade. Eu só cedo até aí. Nenhum centímetro a mais.”

5. O conflito existe e é natural: “Ela revela as dificuldades e diferenças que temos. Vou me aproveitar disso para poder confrontar em amor e assim crescer.”

Diante disso, podemos resumir dizendo que nós podemos adotar diante do conflito uma destas posturas:

1.Eu ainda lhe pego.

2.Vou cair fora desta situação.

3.Vou ceder para não perder a amizade.

4.Vou até a metade do caminho.

5. Eu o amo e me importo com você a ponto de poder confrontá-lo. Vamos crescer juntos através da compreensão e do amor.

Qual destas posturas tem caracterizado o seu papel no confronto?

 

Para Resolver os Conflitos é Preciso Disposição

Como discípulos de Jesus, temos que desenvolver nossas habilidades de resolver conflitos e problemas de relacionamentos. Como podemos realizar isto?

Precisamos aprender a jogar limpo. O que é jogo limpo?

É uma situação na qual o casal se assenta junto na “mesa de negociação” e enfrentam as suas diferenças (os problemas), em lugar de enfrentarem-se mutualmente (pessoa x pessoa), buscando e encontrando um denominador comum.

No “jogo limpo” discute-se qualquer tema (conteúdo), preservando a dignidade e o respeito. Aqui as frustações são expressas e resolvidas.

Quem joga limpo sabe que se não houver esta liberdade de expressar, as frustações vão se acumulando e serão arquivadas como futuras ferramentas para vingança.

Quando isso acontece, a relação se deteriora e a felicidade vai-se embora. Quem joga limpo sabe que pode comunicar o seu sentimento de desagrado sem medo de que o outro vai censurá-lo ou que fará as malas e desaparecerá de sua vida.

Reflita sobre esta frase:

“- Estou me sentindo mal. Estou me sentindo mal. Estou confuso, frustrado, chateado e quero conversar com você para que possamos chegar a um acordo.”

O resultado do jogo limpo é um significativo crescimento da relação interpessoal. Quem joga sujo, usa de manipulação e agressões, ferindo a pessoa ou suas características, tratando o outro como o objeto. Quando isso acontece, o outro se torna apenas uma das maneiras de sentir prazer triunfar ou fazer triunfar seus pontos de vista.

O resultado do jogo sujo é o distanciamento, o conflito psicológico, o rancor, a mágoa, o ressentimento.

 

Sugestões para Ajudar a Resolver Conflitos

1.            Encontre o momento e o local oportuno.

2.            Não dê voltas. Vá direto ao assunto.

3.            Evite envolver terceiros.

4.            Use um vocabulário simples, claro, objetivo.

5.            Não dê “golpes baixos” (apontar defeitos).

6.            Não absolutize as circunstâncias e fatos (nunca, sempre).

7.            Não abra o baú do passado.

8.            Evite zombarias, ironias, sarcasmos, apelidos ofensivos e insultos.

9.            Procure solucionar os conflitos à medida que vão surgindo. Não adie.

10.         Saiba ouvir.

11.         Seja paciente.

12.         Olhe nos olhos da pessoa.

13.         Procure chegar a compromissos, estabeleça metas.

14.         Perdoe.

15.         Se não chegaram a algum acordo, marque outra hora para outra tentativa.

16.         Se o conflito não for solucionado, busque assessoramento.

 

Agora releia a lista acima e anote aqui embaixo os conselhos que você pode aplicar ao seu casamento.

 

Contato

EBD_Biblia