EBD Casais_ Dia 18: Lidando com o Perfeccionismo e o Estresse

DISCIPULADO - EBD_Casais

Lidando com o Perfeccionismo e o Estresse

EBD  EBD

A perfeição humana é uma ilusão. Nada é perfeito. Ninguém é perfeito a não ser Deus. O precisamos fazer é lutar para fazermos o melhor possível. Assim é a vida. Quando renunciamos a necessidade neurótica de sermos perfeitos, então ficamos livres das pressões da pseudo-santidade e podemos aprender através dos nossos erros, sem sermos destruídos por eles.

Não raro ouço pessoas se definirem como “perfeccionistas”. Acreditam que isto seja uma virtude. Mas não é. Longe de ser virtude, o perfeccionismo é uma doença. Diante de uma sociedade tão exigente, os profissionais e as pessoas de um modo geral, têm exigido o máximo de si mesmos.

Ninguém quer ficar para trás. Todos se empenham ao máximo para obter o melhor resultado e os melhores lugares. Nessa busca desenfreada pelo êxito, pelo sucesso, elas não percebem mas acabam por se comportar assim no lar.

Muitos imaginam que não serão amados se não fizerem tudo certinho e perfeito. Essas pessoas são escravas do perfeccionismo. O pior de tudo é que elas também têm muita dificuldade em aceitar os erros e as falhas dos outros. Isto acaba refletindo na qualidade do relacionamento que seriam capazes de desenvolver.

Como saber se somos perfeccionistas ou não? David Seamands apresenta

alguns sintomas:

1.            A tirania dos deveres: O perfeccionista está sempre achando que deveria ter feito melhor. “Devo melhorar”; “deveria ter feito melhor”; “deveria ter caprichado mais”; “deveria desempenhar melhor”; “poderia ter dado mais de mim” ...

2.            Auto depreciação: Por carregar a sensação de que ainda que ainda não fez como deveria, o perfeccionismo nunca está satisfeito e por isso carrega sempre uma imagem negativa de si mesmo.

3.            Ansiedade: Como consequência da auto depreciação o perfeccionista desenvolve uma tremenda ansiedade e condenação. Essa sensação paira sua cabeça como uma grande nuvem que lhe impede sentir o brilho da vida.

4.            Raiva: Por tudo isso, começa de forma até imperceptível, a se formar dentro do seu coração uma espécie de rancor. Um ressentimento contra deveres e pessoas, principalmente contra aquelas que, na sua avaliação fazem melhor do que ele.

5.            Negação: percebendo que algo está inevitavelmente errado, o perfeccionista começa a negar a raiva e todos os outros os outros sentimentos que lhe incomodam.

 

Como Tratar com Este Sentimentos?

 

O segredo está em aprender a levar uma vida equilibrada, manter a motivação, a ambição e as habilidades relacionadas com o desempenho. Além disso, modifique e abra espaço em sua vida para o relaxamento, a diversão, as atividades propiciem bem-estar, mesmo que não se realize bem, mas que com certeza enriquecerão sua vida.

     Procurem pensar que, para Deus, perfeito não é aquele que fazemos, mas aquilo que somos. Os bons motivos, as boas escolhas, a intenção sincera valem mais do que nossos erros cometidos na tentativa de realizar algo bom.

Um coração agradecido, generoso, solidário é mais importante do que a realização de uma tarefa perfeita.

Não se prenda por uma medida humana de vida. Imite Deus, o único ser perfeito, e mesmo assim, capaz de compreender nossas imperfeições.

Plagiando Charles Chaplin...

Mas não se esconda atrás do seu desempenho e de suas conquistas. Mostre aquilo que você é, até mesmo as suas limitações, seus pontos fracos. Não tenha medo de que descubram sua vulnerabilidade. Viva! Tente! A vida não passa de uma tentativa. Ame acima de tudo, ame a tudo e a todos. Ame-os mesmo que eles não façam as coisas tão bem quanto você. Ame-os do jeito que são. Procure o que há de bom em tudo e em todos. Não faça dos defeitos uma distância, e sim, uma aproximação. Aceite! A vida, as pessoas, faça delas a sua razão de viver. Entenda! Entenda as que pensam diferente de você, não as reprove. Não corra. Para que tanta pressa? Corra apenas para dentro de você. Sonhe! Mas não prejudique ninguém e nem prejudique seu plano em fuga. Acredite! Espere! Tenha paciência com os outros. Chore! Lute! Faça aquilo que gosta, sinta o que há dentro de você. Ouça... Escute o que as outras pessoas têm a dizer, é importante. Suba... faça dos obstáculos degraus para aquilo que você acha supremo, mas não esqueça daqueles que não conseguem subir a escada da vida. Procure acima de tudo ser gente, ser humano. Humano não são perfeitos”.

EXERCÍCIO

 

1.            Você constantemente se sente culpado por achar que deveria ter feito melhor?

 

2.            Você quase sempre fica insatisfeito com o resultado de seus esforços?

 

3.            Você tem sofrido o peso de uma imagem negativa de si mesmo?

 

4.            Você geralmente fica ansioso e inquieto no trabalho ou mesmo nos afazeres de casa?

 

5.            Você se irrita quando não consegue atingir seus objetivos, a ponto de não sentir alegria e o brilho da vida?

 

6.            Sente ressentimento e mesmo raiva em relação a outras pessoas que não conseguem fazer as coisas tão bem quanto você?

 

7.            No seu casamento, quais os aspectos nos quais tem sido perfeccionista e poderia reconsiderar e ser menos exigente?

 

 

Contato

EBD_Biblia